MULHERES NO GUIDÃO

Olá amantes do motociclismo, hoje eu gostaria de falar um pouco mais sobre as fabulosas mulheres que passaram da garupa para a pilotagem das motos ou ainda sobre aquelas que já iniciaram pilotando.
É crescente o número de mulheres que se aventuram sobre duas rodas em nosso país. Hoje em dia, já não é mais tão raro ver a figura feminina emprestando seu charme, beleza e ousadia pelas ruas por onde transitam. São mulheres que trabalham fora, esposas, mães e amantes da liberdade sobre duas rodas, seja como meio de transporte ou para as horas de lazer.

Infelizmente ainda existe um certo preconceito em relação a mulheres e motos, mas também, existe quem as admire e as respeite como merecem.

A moto, além da agilidade, proporciona um prazer indescritível de liberdade – talvez seja por isso que batizei a minha Ninja 250 como Freedom – e porque não dizer de glamour.

Antigamente, a figura da mulher que andava de moto era meio masculinizada, algumas vezes até demais, faltavam roupas adequadas ao corpo feminino. Além disso, as motos eram complicadas, pesadas, altas e a partida? No pedal.

Estes eram alguns dos fatores que nos “impediam” de dominar esta máquina.

Atualmente os tempos são outros. Os fabricantes enxergaram o crescente, e valioso, ´nicho´ de mercado, tanto para as motos, quanto para os equipamentos que ganharam itens mais femininos. Aliás, hoje as mulheres querem ter seu próprio estilo e o mercado nos oferece inúmeros produtos para tal. Não precisamos mais andar naquelas roupas “quadradas” e usar “coturnos” para termos segurança ao pilotar ou andar na garupa.

Os modelos preferidos pelas mulheres vão das scooter’s, passando pelas esportivas, custon’s e off-road’s.

Seja qual for o estilo escolhido para pilotar, no dia 15 de Novembro de 2012, todas terão o mesmo destino.

Descobrimos essa semana um movimento inédito em Santa Catarina, um moto passeio exclusivo para mulheres e suas fabulosas máquinas.

A ideia surgiu da motoclista Sandra V. D. B. Vogel moradora de Schroeder/SC, apoiada pela filha Ana Carla Vogel e amiga Josiane Beyer (residentes na mesma cidade), Daiane Witthoeft e Raquel Nitz de Jaraguá do Sul/SC.

253551_360113647398994_1394754144_n

Comissão: Daiane, Sandra, Ana Carla, Josiane e Raquel.

Juntas elas formaram a comissão organizadora do evento, responsáveis por tornar este sonho realidade.

Em conversa com Josiane, fomos informados que o trajeto do passeio será de Jaraguá do Sul, passando pela Serra D. Francisca em Joinville, Corupá e São Bento do Sul.

Ainda conforme Josiane: “Esse evento tem por objetivo reunir as mulheres motociclistas da nossa região para fazer novas amizades, terá paradas para foto, almoço, bate papo e muitas histórias pra contar.”

Sandra Complementa: ” O nosso objetivo é mostrar que as mulheres tem força, que merecem ser reconhecidas também como motociclcistas, queremos unir laços, quebrando barreiras. Queremos ser respeitadas.”

Vamos conhecer um pouco mais do relacionamento da idealizadora deste movimento e o motociclismo, Sandra V. D. B. Vogel.

Perguntada sobre como surgiu a sua paixão por motos, Sandra fala: ” essa paixão é antiga, começou quando passeava com meu pai em sua lambreta.

Depois,aos 14 anos ‘roubava’ a moto do meu primo, uma cgzinha amarela, só pra sentir o vento no rosto e a sensação de liberdade… era tudo de bom… acho que ele (meu primo) desconfiava mas nunca falou nada, acredito até que sentia admiração por me ver pilotando.

turuna

Sandra e sua Turuna.

Bem, já se passaram mais de trinta anos de pilotagem. A primeira moto dela foi uma Turuna (linda, como ela diz), depois uma CG bolinha vermelha, que usava pra ir trabalhar.

Depois, com o nascimento dos filhos, abandonou temporariamente a ideia de ter moto. Mais tarde, em detrimento deles, comprou outra moto pois precisava de um meio econômico para levá-los a escola – “daí veio a DT-180 vermelha (minha paixão)”.

Chegou a ter uma CB 400 a qual, com muito sofeimento, precisou se desfazer.

Os filhos foram crescendo e tiveram a mesma paixão de Sandra e do marido: motos. Daniel, comprou uma CG e Ana Carla uma Biz 100 e foi então que ela resolver ir atrás do seu sonho, a sua moto.

Sandra diz: ” comprei uma Bros 150, no primeiro mês nem andei com ela, só olhava maravilhada a minha conquista… masss… não era a moto que eu queria… até que um amigo me convidou pra fazer um test-drive com uma Kawasaki Ninja 250… nossa, essa sim, foi amor a primeira voltinha… e saí da concessionária com ela, é minha atual companheira de estrada. A Bros continua aqui, nao quero me desfazer dela e temos uma XT 600 também, que é do meu marido, essa eu até tento pilotar mas não me agrada, é muito alta e pesada pro meu gosto.”

Perguntada sobre ter sofrido algum tipo de preconceito, esta brava motociclista diz: ” Ah com certeza, já sofri muito com isso, logo que comecei a pilotar a mais de 30 anos atrás , uns(muitos) me olhavam com cara feia e outros (poucos) com admiração… e até a bem pouco tempo atrás ainda senti isso, mas hoje eu já nao dou mais bola pra isso porque a própria palavra fala por si, é pré-conceito…”

Sandra cultivava há muito tempo uma vontade de fazer algo pelo motociclismo feminino, foi então que surgiu a ideia de criar este evento:
_ ¨Sempre comentei com a minha família essa minha vontade e então, um dia lancei a idéia na rede social facebook, só pra ver se teria retorno…e a minha surpresa foi quando ao final do dia muitas meninas estavam aderindo, querendo participar¨.

Chamei então minha filha Ana Carla (motociclista também) e as minhas amigas Raquel, Daiane e Josiane pra formarmos uma comissao organizadora pra esse evento, com certeza sózinha eu não teria condições de encarar isso tudo. Elas então começaram a fazer contato com jornais, rádios e possíveis patrocinadores pra fazer desse um evento organizado, que marque, que seja maravilhoso, que seja NOSSO.

Abaixo as meninas da família:

pomerode

Sandra, Sandra Mara, Milena e Ana Carla.

Sandra com as suas meninas: Ninja e Bros.

imagemsssssss

Para quem quiser participar do moto passeio, poderá fazer a inscrição através do endereço de e-mail: mpfemininosc@hotmail.com.

A taxa de incrição será 1Kg de alimento não perecível, que poderá ser entregue antes da saída, no local ainda a ser divulgado, arrecadado em prol de instituições carentes de Jaraguá do Sul.

Maiores informações sobre o evento podem ser obtidas pelo telefone: 47-9611-0412, com a Raquel, ou pelo e-mail: mpfemininosc@hotmail.com

Bem meninas, nós da Confraria dos Lobos, desejamos a vocês sucesso no Primeiro Motopasseio Feminino de Santa Catarina. Temos certeza que será um marco o motociclismo feminino de Santa Catarina, juntando forças com as demais frentes do Brasil.

Parabéns pela iniciativa, essa ideia só faz reforçar que lugar de mulher, realmente é trás do tanque, de uma moto, é claro.

Até a Próxima!
13/09/2012

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>