MANUTENÇÃO GERAL IV

Dicas de manutenção em motos: Pneus

Uma das dúvidas mais freqüentes é o que fazer se o pneu furar. Existem alguns recursos no mercado e algumas precauções que devem ser tomadas. Recomendamos nunca pegar a estrada com pneus carecas ou em mau estado de conservação.

Para pneus sem câmara de ar, siga as mesmas recomendações do pneu com câmara, mas lembre-se de incluir buchinhas no seu kit de reparo.

Nas viagens longas.
Durante viagens longas sua moto vai precisar de manutenção, pois o desgaste das peças e engrenagens é muito maior. É necessário verificar a cada 500 Km o nível do óleo do motor, a lubrificação e a tensão da corrente. Sempre que parar para abastecer verifique se os pneus precisam de calibragem.

Cuidado com a disposição da bagagem e a tensão das amarras, pois elas podem se soltar durante a viagem. Não leve mochilas nas costas, pois elas causam cansaço e “caem” nas curvas.

Procure não desrespeitar a velocidade limite, pois um tombo longe de casa pode estragar sua viagem.

Cuidado com o garupa: procure levar pessoas preparadas, pois o passageiro vai sofrer um cansaço físico maior que você.

Evite viajar durante a noite.

Lubrificação da corrente: todas as marcas recomendam que a cada 500 km você lubrifique a corrente. Isso evita o desgaste excessivo, apesar de sujar bastante a roda traseira. O lubrificante mais recomendado é óleo 90 (altamente viscoso), embora alguns prefiram graxa náutica – que é branca e não sai com água.

Calibragem dos pneus: a calibragem correta dos pneus é um dos fatores que auxiliam nas curvas. As motos com pneus entre 170 a 190 (traseiro), quando usadas sem garupa devem usar de 38 a 40 libras (pneu quente).

Obs.: o pneu, quando aquece por dilatação do ar, pode aumentar a calibragem em até 8 libras, isto significa que um pneu calibrado frio e usado em condições quentes – como uma viagem com mais de 45 minutos a uma temperatura ambiente de 20° C – pode chegar a 48 libras, deixando seu pneu muito duro, perdendo sua aderência nas curvas. Já o dianteiro deve usar 4 libras a menos que o traseiro, pois seu volume cúbico é menor. Se você preferir, utilize Nitrogênio para calibrar, pois ele tem um ponto de dilatação mais elevado e isto mantém mais estável a calibragem. Resumindo, quando você for andar na cidade, calibre no máximo, mas quando for para estrada, lembre de acertar sua calibragem para menos, mantendo a melhor performance dos seus pneus.

Troca dos pneus: quando você for trocar um pneu tenha alguns cuidados básicos, procure sempre trocar em máquina de montagem, especialmente se for rodas raiadas. Após a troca, lembre-se que todo pneu vem de fábrica com uma camada de cera bastante escorregadia e tracionar ou forçar uma curva é tombo certo! Mas como evitar isso? Se for pneu dianteiro, use uma lixa grossa de qualquer tipo e passe em toda banda de rodagem; se for traseiro, vá até uma área de areia ou cascalho fino e dê uma patinada com no mínimo duas voltas no pneu e estará limpo, a areia funcionará como lixa.

Quando trocar? Geralmente os pneus originais duram em torno de 10.000 km nas esportivas e 12.000 km nas custons. Mas, independente disso, se você perceber que os pneus estão quase sem friso na faixa central, não hesite, troque-os! Se você começar a perceber que a moto está um pouco instável, especialmente em curvas, examine primeiro a calibragem. Se estiver correta, verifique o desgaste dos pneus.

Como escolher o pneu certo? Há vários tipos de pneus. Alguns mais duros – que duram mais e são menos eficazes quando usados no limite – e outros mais macios – que duram menos, mas que são “verdadeiros chicletes” no asfalto. Pense em como você usa sua moto e faça a escolha certa.
Fonte: http://www.unicodono.com.br/blog/manutencao/dicas-de-manutencao-em-motos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>