MOTO X SEGURANÇA

Algumas reflexões sobre segurança.

_ Como você se comporta no trânsito?
Nós, que fazemos parte de uma comunidade organizada, fazemos questão de sermos chamados de MOTOCICLISTA por uma simples questão: NÓS RESPEITAMOS AS LEIS.

Além das leis de trânsito, respeitamos também as leis da vida e os direitos das pessoas. Sendo assim, dificilmente estaremos envolvidos em acidentes com motoristas de outros veículos ou pedestres. Se você respeita, certamente também será respeitado.

Para ser considerado um MOTOCICLISTA de verdade, não é necessário fazer parte de um Moto Clube ou ter uma motocicleta bonita e potente. Basta apenas ter uma atitude consciente no trânsito e respeitar as Leis.

Segurança no trânsito é uma questão de atitude!

Perguntas e Reflexões.

1) A Motocicleta é um veiculo perigoso?

A Motocicleta em si não é um veiculo perigoso. Perigosa é a forma como algumas pessoas conduzem à motocicleta. Por ser um veiculo de proporções reduzidas é de difícil visualização pelos motoristas e pedestre.
Sendo assim, deve ser conduzida com habilidade, atenção redobrada e em velocidade compatível com o local.
Nestas condições pode ser tão seguro como qualquer outro veiculo.

2) Por que estão acontecendo tantos acidentes com motos?

Um dos fatores é o crescente número de motocicletas circulando, principalmente por ser um veículo barato e de fácil aquisição.
Outro fator é a inexperiência das pessoas, que geralmente não se preparam devidamente antes de começar a conduzir uma motocicleta, e também ao grande número de jovens que se aventuram, sem ter a exata noção de que o pior pode acontecer a qualquer momento.
Mas, certamente, o principal fator é a forma indevida na condução da moto e o desrespeito às Leis.

3) É possível evitar acidentes?

Claro, principalmente através de campanhas de conscientização, como esta que as comunidades estão realizando na Região Sudeste.
Quando os condutores de motocicletas se conscientizarem de que o seu veiculo pode se transformar em uma arma mortal se for conduzida de forma indevida, certamente os acidentes irão diminuir consideravelmente.

4) Então a diminuição de acidentes só depende dos condutores das motos?

Obviamente que não. É preciso estender a campanha aos condutores de outros veículos e aos pedestres, para que eles também mudem seu comportamento no trânsito. É preciso que todos se respeitem.
Se incentivarmos os condutores de motocicletas a respeitarem, certamente eles também serão respeitados. Não podemos continuar parados esperando pelo respeito dos outros, enquanto mortes vão acontecendo a todo instante.
Estamos, então, conclamando os condutores de motos a respeitarem sempre, em qualquer lugar e em qualquer situação.

5) Qual o perfil dos acidentados?

Geralmente, jovens entre 16 e 24 anos. Muito menos presentes estão os indivíduos entre 35 a 50 anos. A maior parte dos acidentados é do sexo masculino, estando o sexo feminino claramente pouco representado.
A maioria dos acidentados já esteve envolvida em outro acidente, ou já tinha histórico de multas. 92% dos acidentados não freqüentaram o treinamento e aprenderam a pilotar com familiares ou amigos.
Mais da metade dos acidentados não tinha completos 5 meses de habilitação, mas já andavam de moto há mais de três anos. Quase metade dos acidentes fatais envolviam consumo de álcool por parte do motociclista.
Os condutores de outros veículos envolvidos em acidentes com motos são, na sua maioria, da faixa etária entre 20 e 29 anos, ou mais de 65 anos. Na sua maioria não estão muito familiarizados com motos.

6) O que é necessário para que haja respeito aos condutores de motos?

É necessário que mereçam o respeito, ou seja, que eles se comportem como verdadeiros motociclistas, respeitando as Leis de Trânsito, respeitando os pedestres, respeitando as limitações de sua motocicleta, respeitando suas próprias limitações e respeitando a vida.

Dicas Importantes

A motocicleta é um veículo versátil, econômico, fácil de estacionar, dribla os “engarrafamentos”. Mas tem duas coisas que não pode fazer por você:

Ensiná-lo a pilotar com segurança e fazer a própria manutenção!

Portanto, é preciso ficar atento a dicas importantes:

– Cuide de sua amiga de duas rodas, que ela cuidará de você;
– Use sempre o capacete;
– Use sempre equipamentos de proteção, como luvas, botas e calças resistentes;
– Leia com atenção o manual do Proprietário;
– Use sempre óleo lubrificante de qualidade;
– Use sempre roupas claras e resistentes;
– Mantenha SEMPRE o farol aceso;
– Antecipe as situações de risco, previna-se;
– Redobre a atenção ao se aproximar de cruzamentos;
– Respeite a sinalização;
– Mantenha sempre uma distância segura dos demais veículos;
– Lembre-se, garupa deve usar todos os equipamentos;
– Em situação de chuva, neblina e areia diminuam a velocidade;
– Faça a manutenção regularmente em sua motocicleta;
– Se beber não pilote;
– NÃO ACEITE PROVOCAÇÕES.

Seja um motociclista de Verdade! Tenha ATITUDES de motociclista.

Fonte: www.motociclismodobrasil.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *